Contador de visitas

contador grátis

sexta-feira, julho 02, 2010

ORIXÁ NÃO ACEITA SACRIFÍCIO HUMANO, ISSO NÃO NOS PERTENCE

Comumente vemos notícias de pessoas presas por realizarem sacrifício humano em caráter religioso, e na grande maioria das vezes, Exú é colocado como a entidade que solicitou esse sacrifício. Vemos até mesmo pessoas que se dizem sacerdotes de Umbanda e Candomblé, que se intitulam pais e mães de santo, participarem dessa atrocidade.

Antes de tudo devo alertar que isso é uma mentira deslavada! Jamais uma entidade, seja ela qual for pede tal barbaridade.

Dentro do Candomblé e da Umbanda, não existem atos no mínimo obscenos como esse. Esta atrocidade é praticada por falsos zeladores que se metem com magia negra, com culto ao demônio, e outras coisas, e para manterem seu verdadeiro culto escondido e livre da perseguição da polícia, colocam a culpa nas religiões afrodescendentes.

Saibam todos que essas pessoas são execradas pelos verdadeiros praticantes da Umbanda e do Candomblé! Não aceitamos em hipótese alguma que uma vida humana seja retirada por qualquer motivo que seja, pois cremos que Deus concedeu a vida a todos nós e somente a ele cabe retirá-la.

Não compactuamos com holocaustos, de pessoas. Não trabalhamos para prejudicar a quem quer que seja! Apenas seguimos a religião de nossos antepassados. Damos continuidade a uma religiosidade que possui mais de 3000 anos de existência. Cultuamos a natureza, o amor a Deus e tudo que ele criou. Respeitamos o próximo e desejamos ser respeitados.

Os rituais envolvendo seres humanos, não pertencem a nós. São cultos antigos, de uma época em que o ser humano vivia em total desconhecimento da verdade, e que a espada era a única lei que realmente valia.

Dentro de nosso credo, aprendemos quando iniciamos nosso caminho sacerdotal, que uma vida humana é valiosa demais aos olhos de Deus, mesmo que seja a pessoa, um criminoso, um ladrão, pois aos olhos do Senhor são todos seus filhos, e como tais, merecem respeito principalmente no tangente à sua vida.

Efetuamos holocausto de animais sim, mas apenas como forma de trocar a vida daquele ser, pela vida de uma pessoa, e também seguindo rituais que até mesmo na Bíblia existe, pois eram feitos sacrifícios a Deus.

Também não profanamos túmulos. Ao contrário, nós praticantes do Candomblé nem mesmo vamos a um cemitério se não houver uma necessidade muito grande como o sepultamento,por exemplo, de um ente querido.

Não acredite, pois, quando uma pessoa tiver o descaramento de aparecer na televisão dizendo que exu fulano o mandou realizar aquilo. Pois é uma mentira deslavada e essa pessoa merece ser julgada com todos os rigores da lei, e ser encarcerada sim, pois somente a Deus cabe o direito de uma vida humana.

Sérgio Silveira, Tatetú N’Inkisi: Odé Mutaloiá.


Nenhum comentário:

Postar um comentário