Contador de visitas

contador grátis

quinta-feira, março 24, 2016

Sim, fazer o bem, faz bem


Quem de nós,  pode alegar que nunca ouviu falar que, fazer o bem, enaltece a alma e o coração? Com certeza nenhum de nós pode fazer tal afirmação, pois que, com certeza, todos já ouviram os pais dizerem o quanto é importante fazermos o bem, mesmo que seja para aquele indivíduo que deseja nosso mau.
Quando crianças, todos nós, escutamos nosso paizinho ou nossa mezinha dizer que, agrada à Deus, quando praticamos o bem. E a mesma regra se aplica a nosso Orixá e aos nossos Guias Protetores. Afinal, que Lei eles seguem que não seja aquela criada por nosso Pai Supremo? Seria hipocrisia dizer que essas Leis não se aplicam a nós do Santo ou mesmo aos que praticam somente a Umbanda. São as. mesmas Leis, não importando a qual seguimento religioso pertencemos. Não podemos dizer que as Leis de Olorum, Deus, se aplica somente a essa ou aquela religião, afinal, Ele foi quem criou a tudo e a todos.
A caridade é a maior força de expressão do amor supremo que uma pessoa sente tanto por Olorum quanto por seu Santo e Guias,  porque ela faz parte dos ensinamentos que nos foram deixados nesse mundo há milénios e, não podemos, de forma alguma, negligenciarmos com ela. Que caridade maior, do que a de nosso Pai, ao criar todas as maravilhas que conhecemos e todas as que ainda não conhecemos? Que caridade maior, que a de Jesus Cristo, ao se deixar imolar em nome do Pai?
O mais engraçado, é que sempre me perguntam, por que, falo tanto no nome de Cristo, de venho de uma religião muito mais antiga que o cristianismo. Sim, minha religião, ou melhor, a nossa religião é muito mais antiga que o cristianismo, mas, com certeza, não é mais antiga que Deus. Renegar a Cristo, seria renegar ao próprio Pai! Não podemos de forma alguma nos permitir a tal equívoco. Pois que, nossa fé é antiga, mas Deus enviou sim, seu filho ao mundo, e essa certeza podemos ver até mesmo nos africanos que a,aqui viveram e que, ao fundarem os pilares de nossa religião, disseram: &quem quiser viver nessa terra, terá sim, que aprender a conviver em harmonia com as duas crenças&.
E o que Cristo mais ensinou? A amarmos nosso próximo como a nós mesmos e a Deus acima de tudo. Nos deixou,seu legado de amor e perdão e pediu que não nos deixássemos nos consumir pelas impurezas do mundo e da carne. Podemos ver que, a única coisa que esse mesmo Cristo pregou, foi amor e paz, e tão, que outro caminho podemos seguir senão este?
Nossos Orixás seguem sim, a mesma Lei, e, ao nos ver praticar o bem, regozijam-se e nos impulsionam cada vez mais para o crescimento material, pois essa é uma das consequências de quem anda no amor e na caridade. Seria uma espécie de prêmio, por praticamos a Lei de Nosso Pai Celestial. Quando nossos filhos seguem nossas diretrizes não os agraciamos com algo? Da mesma forma Olorúm agracia seus filhos.
Mas, mesmo se não tivéssemos essa recompensa, posso afirmar que, nada é  mais glorioso do que fazer o bem. Sentimos nesses momentos, a Presença Divina de nosso Pai e de nosso Orixá. Se observarmos veremos que até mesmo a natureza fica mais alegre em nosso entorno, e assim, conseguimos viver com mais dignidade na presença do Pai, pois, não precisamos morrer para estarmos em sua presença,  basta sentirmos com o coração e o veremos ao nosso lado.
O bem quando praticado, também nos afeta de forma muito positiva em nossa saúde, em nosso gozo das coisas do mundo, isso porque, é uma força tão pura e tão boa, que, mexe com tudo em nossa volta. Fazer o bem é ainda, e sempre o será, a forma mais fácil de nos unir ao Criador.
Recordo-me de quando criança, que os ensinamentos de meu pai e minha mãe, nunca foram diferentes, e, ao me iniciar nos mistérios dos Orixás, minha zeladora sempre nos alertava da importância de se fazer o bem, como forma de estarmos agradando ao nosso Orixá. Dentro da Umbanda sagrada, aprendi também a mesma coisa,e, me recordo ainda, de, meus pais dizerem sempre que, fazer o bem, só nos traz coisas boas, pois que, é isso que Deus espera de nós.
Não importa se seu Orixá é Exú ou Oxalá, o que ele quer mesmo, é te ver amando Deus de forma , incondicional e fazendo o bem não importa a quem. Não me canso de dizer: os Orixás, são na verdade, Ministros de Deus, e como tais, sempre irão seguir suas leis, não importando nada mais. Nos ajudarão? Sim. Mas somente dentro  de nosso merecimento junto ao Pai, pois que, se assim não fosse, não seriam Orixás e não gozariam do poder de governar a natureza.
E muito importante também, é nos lembrarmos de que o perdão incondicional é uma grande forma de fazer o bem.

Um comentário: